terça-feira, 25 de agosto de 2009

Sua mãe que te ensinou a costurar??

É sempre bem gostoso e muito engraçado, quando as meninas (clientes) começam a perguntar como que eu comecei fazer bolsas. O melhor são as expressões de espanto que elas fazem ao saber da minha formação universitária que não tem a mínima ligação com o mundo craft.

Bom , pra quem ainda não sabe . . . senta que lá vem história (rs)

Eu fiz facu de Biomedicina, na realidade comecei a fazer o curso com a esperança de me transferir para o curso de medicina, mas com o andar da carruagem, os amigos, o valor da mensalidade que teria que pagar no curso de med., entre outros fatores, acabei gostando e ficando.
Me formei (achei que já era gente e dona do meu nariz rsrs), fui trabalhar em um ótimo laboratório de análises clínicas aqui em SP, fiz pós-graduação e mestrado.
O mestrado foi em radiotoxicologia ligado a energia nuclear.

Mas como dizem por aí : " De médico e louco todo mundo tem um pouco,né!"

Trabalhei na área médica, consegui conquistar meu espaço ao sol . . . mas achei que essa parte da vida já estava ficando chata demais, então resolvi partir para a fase de "louca" (rs).

Claro, que não acordei em um belo dia e disse p/ o sol : A partir de hoje não quero ser mais biomédica. Houveram alguns grandes motivos p/ que essa mudança acontecesse.

Meu pai teve câncer cerebral e depois da cirurgia a vida de todo mundo lá em casa sofreu grandes mudanças. Eu resolvi largar tudo aqui em SP e voltar pra casa (meus pais moravam no interior do estado).

Foi um tempo diferente em nossas vidas.
Sempre gostei de fazer coisas manuais, bordei ponto cruz, fiz tricô, trancei fitas em toalhas, só não consigui ainda fazer crochê (não saio da correntinha), talvez por isso tenha gostado tanto de ser biomédica, pois alguns exames são ainda literalmente artesanais.
Por estar no interior, sem mtas opções de passatempos, resolvi brincar de fazer bijutex. E não é que o negócio deu certo.

Papis acabou falecendo em jan/2006, aí chegou o grande momento de retomar a vida e decidir o que faria. Foi aí que resolvi entrar de cabeça , mãos e alicates no mundo das artes.
Fiz bijutex por um feliz tempo, mas um dia resolvi que queria uma carteira difirente.
Mamys sempre teve máquina de costura em casa, mas ela não sabia costurar (o máximo que conseguia era encher bobinas e fazer costuras tortas rs), e eu nem sabia como sentar perto de uma máquina, quem diria costurar.
Mas a curiosidade foi maior, cortei do jeito que pensei e mandei ver na máquina.
UM HORRORRRRRRRRR!!!!
O viés ficou solto de um lado, as costuras pareciam um ecocardiograma. Mas sabe que isso foi suficiente para o " bichinho craft" me picar.
Da carteira torta, fui tentar fazer uma bolsa (sessão pânico - o retorno), nem preciso falar como ela ficou né!!
E daí fiz a segunda, a terceira, a quarta e hoje já foram mais de 2.000 bolsas vendidas. Eu sempre anoto as bolsas que vendo, e quando vi esse número eu me assustei, são muitas bolsas.
Hoje já consigo costurar reto, aprendi a colocar zíper (graças ao youtube), sei encapar botões (dica valiosa do www.superziper.com) já sei fazer bolsos e tudo mais o que uma bolsa precisa.

Enfim, sou muito feliz!!

Ahhh, e hoje estou fazendo outra facu, agora acho que tem mais a minha cara; Estou literalmente fazendo MODA!!

Essa é uma parte resumida da minha vida!!

bj