quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Amiga faz tudo!!

Juliana (esq.) e Máira (dir)

Eu realmente me sinto uma pessoa muito privilegiada por ter amigos. Amigos de verdade que independente se é pra rir ou chorar, estão presentes sempre! E com toda certeza, tenho a sorte de poder contá-los em mais de uma mão.
E uma dessas pessoas queridas é a Máira. Devido a intimidade, posso dizer que é uma figura essa moçinha.
Já passamos por muitas coisas juntas, já rimos , choramos (aliás teve uma época que isso era o que mais fazíamos), já pagamos micos, fizemos compras, viajamos, etc e tal; Uma vez ela teve a capacidade de ir me encontrar na 25 de março (semana de natal) com uma sandália de salto agulha, lógico que até hoje isso é motivo de piada,né!
Enfim, a Má é parte integrante da minha vida.

Uma vez a Máira comprou uma bolsa nesses catálogos que até parecem uma loja de departamentos, de qualidade meio duvidosa, mas aparentemente era uma estampa bonita e um modelo diferente. E nessa época eu ainda nem imaginava que um dia faria bolsas.

Passado um bom tempo, mudei de profissão (assunto de outro post), muitas coisas aconteceram, muitas bolsas foram confeccionadas e vendidas, eis que ela me aparece com aquela tal bolsa do catálogo pedindo para eu colocar botões. A bolsa era tão "boa" que não tinha nem velcro, zíper ou botão para fechá-la.

"PUFT" pintou uma nova ideia. Olhando agora a bolsa por um outro ponto de vista, eis que tinha em mãos um novo modelo para aperfeiçoar e confeccionar. Pensei que ia ser tudo tão fácil . . . hehe

Eu e mamys começamos a maquinar como cortaríamos a tal bolsa. Que dificuldade,viu!!
Virava, desvirava, recortava, desmanchava ... aff e nada de dar certo. A bolsa era formada por vários triângulos ( e olha que eu adorava as aulas de geometria na escola), mas na hora de costurar não conseguia fazer com que eles entrassem em sincronia.
Até que depois de vários dias e centenas de tentativas, descobrimos o segredo da tal bolsa, graças a Deus.
Na realidade não eram triângulos que deveriam ser costurados , mas sim quadrados. Ahh como a vida ficou mais simples depois dessa luz divina.
Agora bastava apenas adaptar alças e bolsos e "tcharam" um novo modelo de bolsa estávamos prestes a confeccionar.

Por incrível que pareça, valeu cada esforço e neurônio gasto nessa bolsa. Pois ela se tornou uma das nossas principais peças de venda.
E sem contar que ela também é muito versátil, pois além de poder ser usada dos 2 lados (avesso e direito), ela possue alças que podem ser amarradas de diversas maneiras também.
Não querendo desfazer da bolsa da Máira, mas na dela não há tanta utilidades (hehehe) como na minha versão revista, atualizada e corrigida.

Amiga, obrigada por fazer parte do nosso sucesso, da nossa história e da nossa vida!!

E muito obrigada por ter comprado uma bolsa naquele catálogo de gosto e qualidade duvidoso e desculpas por falar que você compra coisas nessas revistas rsrsrs

bjs